Sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Só por hoje quero estar atento à quantidade de palavras que saem da minha boca. Quero compreender a tonalidade e o conteúdo dado a cada palavra. Quero escutar atentamente o que sai da boca de todos os que me rodeiam. Desejo, acima de tudo, perceber a beleza de cada palavra e não manchar nem adulterar e muito menos corromper as palavras. Quero escutar o que elas desejam revelar e não apenas o que eu desejo ouvir. Quero deixar que as palavras sejam vivas, que elas possam ser ditas e acolhidas sem juízos e com reta intenção. “Todas as palavras são rigorosamente lindas. Nós é que as corrompemos” (Nelson Rodrigues).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *