Sexta-feira, 05 de julho de 2019

Só por hoje quero aprender das árvores. Elas são naturalmente bonitas. São todas diferentes. Entre elas não existe competição. Cada uma traz consigo a sua beleza e a sua originalidade. Elas nascem, crescem e produzem frutos. Fazem sombra e acolhem a todos. Em qualquer lado da árvore onde eu me posicionar, sempre estarei na frente da árvore. Desejo ser sombra, produzir frutos, acolher sem discriminar e ser uma presença poética, simples e amiga. “As árvores são poemas que a terra escreve para o céu” (Khalil Gibran).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *