Segunda-feira, 20 de maio de 2019

Só por hoje  não quero resistir à verdade nem à minha verdade. Não quero teimar com o que eu sou nem com a minha história. Não quero fugir de mim mesmo. Desejo, sim, acolher-me como pessoa única e especial. Desejo compreender um dos pressupostos mais importantes capazes de provocar mudanças: aceitar-me e acolher-me. E isso não significa concordar com erros, mas assumir tudo isso e orientar a vida para o que ela pode e deseja ser no hoje da vida. “O curioso  paradoxo é que quando me aceito assim como eu sou, então posso mudar” (Carl Rogers).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *