Sábado, 19 de outubro de 2019

Só por hoje quero pensar sobre a importância de me transformar ou de me deixar transformar. Quero reaprender a arte de ver e contemplar. Quero aprender o tempo das coisas, quero discernir quando é bom interferir em processos de vida e quando é melhor esperar. Quero fazer o melhor e mergulhar nas oportunidades que a vida oferece. “O que a lagarta chama de fim de mundo, o Mestre chama de borboleta!” (Richard Bach); “Às vezes só uma mudança de ponto de vista é suficiente para transformar uma obrigação cansativa numa interessante oportunidade” (Albert Flanders).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *