Quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Só por hoje quero escutar meus sentimentos. Não apenas escutá-los, mas acolhê-los como meus, mesmo discordando de alguns deles. Quero pensar sobre o potencial positivo que está por detrás de cada sentimento. Quero estar atento, por exemplo, sobre a força da raiva, das atrações, da fúria, da indignação e orientar – positivamente – esses dinamismos que podem trazer ganhos à vida, ao esporte, à criatividade. Quero ter a sutileza para descobrir algo positivo mesmo em meio ao que é negativo, como o ódio, por exemplo. “O ódio é, sabemos, muito mais voluptuoso do que o amor. Ninguém trai o seu ódio, e repito: o homem é mais fiel ao seu ódio do que ao seu amor” (Nelson Rodrigues).   

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *