Quinta-feira, 11 de abril de 2019

Só por hoje quero me alegrar com a alegria dos outros. Quero me solidarizar com as conquistas alheias. Quero valorizar e aplaudir as iniciativas corajosas. Não quero dar asas ao ciúme. Desejo olhar mais para os outros que para mim mesmo e valorizar os detalhes, os pequenos gestos de carinho e de amor. Quero compreender que o maior prédio começou com um tijolo e se tornou construção graças à inteligência e persistência de muitos homens comprometidos com essa obra. “Não julgues nada pela pequeneza dos começos. Uma vez fizeram-me notar que não se distinguem pelo tamanho as sementes que darão ervas anuais das que vão produzir árvores centenárias” (Josemaria Escrivá).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *