Quinta-feira, 05 de setembro de 2019

Só por hoje  quero aprender de uma videira. Além de ser bonita e charmosa, ela passa anualmente por um processo tanto quanto dolorido. Ela é podada. Ser podada dói, faz derramar a seiva como se fossem lágrimas. Porém, o sentido da poda não é fazer a videira sangrar e sofrer, mas é prepará-la para que os frutos sejam mais saborosos na colheita seguinte. Eu quero aprender a deixar-me podar não como repressão, mas como possibilidade para ser mais livre e mais dócil, para produzir melhores frutos, para ser mais sensível, mais solidário e ser alimento que dê sabor. “Liberdade é uma possibilidade de ser melhor, enquanto escravidão é a certeza de ser pior” (Albert Camus).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *