Quarta-feira, 26 de junho de 2019

Só por hoje  quero exagerar no riso. Por que o riso se tornou clandestino? Na escola se ri pouco. Na Igreja quase nunca se ri. Tampouco no sindicato e no partido se ri. O riso fica reservado para o encontro com os amigos no bar, para o pátio da casa. Talvez os educadores, os líderes, pensam que, ao rirem ou fazerem rir, perdem autoridade ou reproduzem apenas mecanicamente a mesma sisudez com que foram educados. Antes se dizia: o alfabeto com suor se aprende.  Na realidade, aprende-se com o riso. Não há boa pedagogia sem bom humor. O povo gosta de rir. Ele precisa rir. Rir para relaxar e para resistir, rir para suportar os sofrimentos, rir para continuar vivendo com sentido, rir para continuar a caminhada. Rir porque é bom rir. “Você tem que acordar cada manhã com determinação, se pretende ir para a cama com satisfação ” (George Lorimer).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *