Quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Só por hoje quero exercitar a arte da contemplação. Quero aprender a olhar com decisão e determinação. Quero valorizar e curtir as pessoas que amo. Quero decidir estar com elas como alguém que olha, contempla e aprende (…) Nós olhamos pouco para os seres amados. Tão fácil olhar, e repito: olhamos tão pouco. Não olhei para meu pai como devia. Por que não me embebi do seu gesto, do seu sorriso, do seu olhar; de suas mãos; por que não olhei muito mais as suas mãos?” (Nelson Rodrigues).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *