Quarta-feira, 15 de maio de 2019

Só por hoje quero ter um olhar e uma compreensão abrangentes sobre mim mesmo. Quero acolher-me como pessoa única, como família, como uma pessoa que carrega dentro dela uma constelação de pessoas, de histórias, acontecimentos, sonhos. “Eu sou vários! Há multidões em mim. Na mesa de minha alma sentam-se muitos, e eu sou todos eles. Há um velho, uma criança, um sábio, um tolo. Você nunca saberá com quem está sentado ou quanto tempo permanecerá com cada um de mim” (Friedrich Nietzsche).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *