Domingo, 31 de março de 2019

Só por hoje quero crescer na liberdade perante mim mesmo, perante as pessoas e perante as coisas. Não quero que as coisas – criadas pelo homem – condicionem negativamente o meu viver. Não quero que o computador ou as máquinas atrofiem ou tirem de mim valores importantes como o cultivo das amizades, o convívio em família, a vivência do lazer. Acima de tudo, quero ser parceiro e livre perante tudo. “O problema não é que os computadores passem a pensar como a gente, mas que a gente passe a pensar como eles” (Erich Fromm).

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *