Domingo, 18 de agosto de 2019

Só por hoje  quero pensar sobre um novo tipo de fome: “Só aprende quem tem fome” (Rubem Alves). Aprender é um dos desejos mais genuínos do ser humano, e fome é uma das necessidades básicas. Só por hoje quero ser faminto e sedento para aprender o que agrega valor ao viver, o que traz novos conhecimentos e o que poderá ser alimento em termos de mística de vida. Quero dar combustível à sã curiosidade que me faz avançar, buscar e alcançar bons resultados.

Mayer, Canísio. Só por hoje. São Paulo: Paulus, 2ª reimpressão, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *